Categoria: Mídia paga

post_com

por Ana Carolina Monteiro

Imagine praias, iates, muita gente linda, taças geladas de vinho rosé. Não, isso não responde ao título dessa postagem. Trata-se do icônico festival que celebra a publicidade mundial: Cannes! Este ano, ao sol do verão da França, as empresas de tecnologia invadiram a festa. Na verdade, dominaram o festival. Mesmo em um espaço dedicado à criatividade, a questão é de matemática (leia-se Money, honey): segundo o banco Credit Suisse, apenas o Google e Facebook respondem por um quinto (1/5) do investimento publicitário mundial.

Abaixo, algumas curiosidades sobre as duas plataformas (dados de 2016):

Google Adwords

  • Alcança 2,6 bi de usuários por mês
  • 180 bi de buscas no Google por mês
  • Potencial de alcance de 90% dos usuários de internet
  • Targeting: localização, demográfico, idioma, palavras-chave, palavras-chave negativas e dispositivo
  • Seleciona taxa de orçamento para dispositivos móveis
  • Otimiza anúncios de texto para celular com WAP
  • Otimiza anúncios de texto para iOS e Android
  • Custo por Clique varia de US$ 0,37 a US$ 5,00

Facebook Ads

  • 1,28 bi de usários ativos por mês
  • 1 trilhão de visualizações por mês
  • Potencial de alcance de 43,8% dos usuários de internet
  • Targeting: localização, demográfico, similaridade, comportamento, interesses e público personalizado
  • Otimiza anúncios para iOS e Android
  • Custo por Clique médio abaixo de US$ 1,00

Fonte: Wishpond / Versão em PT Trampos

E você com isso? Ter domínio sobre esses dois gigantes que dominam o mundo é a melhor ideia você pode ter como publicitário. Está mais fácil encontrar um unicórnio no playground do que contratar um mídia com fluência nas duas plataformas. E não é peculiaridade do mercado local, segue Brasil a fora. Essas criaturas maravilhosas são disputadas pelas agências de publicidade.  Olha o leilão aí minha gente! Eita coisa chata… cansamos. E no melhor estilo Do it yourself, pensamos: por que não formar o profissional que todo mundo quer? Assim nasceu o curso Performando, da COM Academy. E já começamos com uma expectativa ambiciosa: finalizado o curso, quem sabe a vaga de mídia que o Grupo Engenho vem anunciando seja preenchida.

WhatsApp Image 2017-05-10 at 10.47.44

Este não é o meu primeiro Proxxima, mas é primeiro da COM. Por sorte, o mais bem organizado. Na verdade não é por sorte, é por maturidade do evento. É por falar em maturidade, o auditório nunca me pareceu tão sênior. Mercado e profissionais amadurecerem também, independe de idades. Não há paciência para fru-frus, hoje se discute sobrevivência de toda uma indústria. Anunciantes, veículos, agências não têm caminhos para apontar, apenas questionamentos e possibilidades na busca de modelos de negócios que os ajudem a seguir adiante. Always beta, diga-se. Nesse quesito, os mais inspiradores não foram as agências, mas os clientes, novos players e startups. A P&G fez uma excelente abertura com Poliana Sousa#likeagirl, como avisou logo no começo a sua apresentação. E mostrou os resultados que as novas formas de trabalhar comunicação e marketing têm trazido para o negócio.

Quem tem medo das mudanças que a tecnologia engendra em velocidade estonteante? Se não girar junto cai! A Dentsu jogou na cara: “a tecnologia ajuda as pessoas a evitar comunicação ruim. João Batista Ciaco, da FCA Latam, muito direto e simples, contou como a aplicação prática da tecnologia tem impactado o seu trabalho, e também comentou que o conteúdo relevante é essencial para a coisa funcionar. Afinal, tecnologia é recurso, como declarou Ricardo Cavallini, do Makers. Nesse ponto, a tecnologia e a criatividade se casam apaixonadas, uma apoia a outra, e poderiam viver felizes para sempre se os profissionais de criação soubessem lidar com isso. Mas para Sérgio Mugnaini , da DPZ&T, parece que a maior parte deles ainda não vem com o chip da tecnologia. Se o caso é cliente sem chip, ele indica fazer protótipos para ajudar na aprovação e Ricardo Figueira, da África, que apresentou um case seu com Drones, completou-se: “protótipo é o raff do curioso”. Foi apresentado também o case do Bot do AA, integrado ao Facebook Messenger, da Thompson.

Falou-se também sobre a dor e a delícia da Mídia Programática. OK… Nada novo. O prazer em conhecer veio da querida Holanda, que além de ter iogurtes deliciosos, é a casa da MediaMonks, uma produtora que dá vida a projetos de comunicação, pensando em todos os elos da cadeia. Eles já estão no Brasil, em breve vão mandar um sanduíche da KFC para o espaço, e dizem contar histórias que levem à venda. Se quiser ver um trabalho deles, procure o case Sandbox para a Audi.

E veja só Bartira Pereira, nossa queria Diretora de Atendimento na Engenhonovo, a Fisher, patrocinadora do evento, lançou sua plataforma de Brandformance, que se chama Brandformance. Estava curiosa para conhecer melhor, pois acabamos de construir o planejamento de Brandformance para um cliente do Grupo Engenho. Mas eles só tiveram dez minutos para falar. Uma Pena.

Com mais tempo, o McDonalds entrou no palco com suas duas agências e não teve sangue escorrendo. O responsável pelo Marketing, Roberto Gynpek disse que integra o trabalho na porrada. Todos pareciam bem e felizes, concordando que os profissionais envolvidos precisam esquecer para que agência trabalham e focar na Marca que têm de cuidar. Entendo quando dizem que não se briga mais pela autoria de ideias, mas não foi esclarecido como fica quando o assunto é a remuneração de cada uma – seria igual, não importando o que foi feito? Em seguida entrou Bia Granja  para apresentação relâmpago sobre influenciadores, explicando também sobre o que seria e qual o impacto dos micro-influenciadores.

Fim de tarde e as startups entram para vender seu peixe em 3 minutos cada. Quem convencesse melhor o júri levava um checão para casa. Ganhou a Nama, com seus chats inteligentes. Já caindo a noite é o cansaço batendo, a China mostrou com In Hsieh, ao que vem no mundo da tecnologia e comunicação, em 10 minutos! Então para fechar o dia chegou a turma do Conteúdo premium e seguro – R7, Globo.com, Uol. Sem surpresas, nem quando falaram sobre acordos com gigantes do contexto atual Google, Facebook e quem se apresentar.

Contando rapidamente, o dia 09 de maio foi assim. Parece muito? Hoje tem mais.

Por: Ana Carolina Monteiro, Gestor/Estrategista criativo na COM Inteligência Digital.