Tag: Google Adwords

No último sábado (28/10), Aline Bispo (Grupo Engenho) compartilhou seu conhecimento e simpatia no Performando. Desta vez, o crush foi o Google Adwords! <3

Como em todo início de relacionamento, devemos conhecer o máximo possível sobre o alvo das nossas atenções (para não dar bola fora!). E é por aí que o curso começa, mostrando que um briefing bem executado é a chave para compreender as  principais necessidades do cliente e, a partir daí, definir objetivos e metas mais precisas.

Para gerar mais intimidade com o Google Adwords, Aline fez um tour completo pela plataforma. Aprendemos sobre: os benefícios e as diferenças entre o Google Adwords e o Google Express; os formatos de anúncio, como Rede de Pesquisa (Texto, Shopping e Gráficos), Rede de Display (Textos, Gráficos e Rich Media), Gmail, Vídeo (TrueView In-StreamTrueView video discovery e Bumper), Anúncios em App, entre outros; as segmentações disponíveis na plataforma, como palavras-chave, tópicos, canais, remarketing, públicos-alvo de afinidade, públicos-alvo do mercado; a estrutura das campanhas (conta, campanha, grupos de anúncios e anúncios); e, por fim, as métricas e indicadores-chave de desempenho.

Pronto! Agora já íntimos, todos partiram para a ação. 😉

Pela tarde, a turma aprendeu a criar e otimizar campanhas dentro da Rede de Pesquisa, Rede Display, Gmail e YouTube. O exercício foi fundamental para colocar em prática todo o conhecimento compartilhado, além de tirar dúvidas sobre possibilidades, limitações e macetes do Google Adwords. E foi nesse clima descontraído que terminamos o segundo dia do Performando. Turma reunida para fazer a boa e velha selfie e a sensação de dever cumprido. Em 2018, teremos a segunda edição do curso e mais novidades. Fiquem ligados!

PS.: um grande mistério do curso foi aquela pessoa lá no fundo com a mão levantada. Alguns acreditam que seja apenas um filtro do Instagram. Outros, mais supersticiosos, disseram que pode ser uma entidade protetora dos mídia online da Bahia. Bom, quem tiver ideia do que seja isso, por favor, deixe aqui seu comentário 😉

Google Adwords Performando

post_com

por Ana Carolina Monteiro

Imagine praias, iates, muita gente linda, taças geladas de vinho rosé. Não, isso não responde ao título dessa postagem. Trata-se do icônico festival que celebra a publicidade mundial: Cannes! Este ano, ao sol do verão da França, as empresas de tecnologia invadiram a festa. Na verdade, dominaram o festival. Mesmo em um espaço dedicado à criatividade, a questão é de matemática (leia-se Money, honey): segundo o banco Credit Suisse, apenas o Google e Facebook respondem por um quinto (1/5) do investimento publicitário mundial.

Abaixo, algumas curiosidades sobre as duas plataformas (dados de 2016):

Google Adwords

  • Alcança 2,6 bi de usuários por mês
  • 180 bi de buscas no Google por mês
  • Potencial de alcance de 90% dos usuários de internet
  • Targeting: localização, demográfico, idioma, palavras-chave, palavras-chave negativas e dispositivo
  • Seleciona taxa de orçamento para dispositivos móveis
  • Otimiza anúncios de texto para celular com WAP
  • Otimiza anúncios de texto para iOS e Android
  • Custo por Clique varia de US$ 0,37 a US$ 5,00

Facebook Ads

  • 1,28 bi de usários ativos por mês
  • 1 trilhão de visualizações por mês
  • Potencial de alcance de 43,8% dos usuários de internet
  • Targeting: localização, demográfico, similaridade, comportamento, interesses e público personalizado
  • Otimiza anúncios para iOS e Android
  • Custo por Clique médio abaixo de US$ 1,00

Fonte: Wishpond / Versão em PT Trampos

E você com isso? Ter domínio sobre esses dois gigantes que dominam o mundo é a melhor ideia você pode ter como publicitário. Está mais fácil encontrar um unicórnio no playground do que contratar um mídia com fluência nas duas plataformas. E não é peculiaridade do mercado local, segue Brasil a fora. Essas criaturas maravilhosas são disputadas pelas agências de publicidade.  Olha o leilão aí minha gente! Eita coisa chata… cansamos. E no melhor estilo Do it yourself, pensamos: por que não formar o profissional que todo mundo quer? Assim nasceu o curso Performando, da COM Academy. E já começamos com uma expectativa ambiciosa: finalizado o curso, quem sabe a vaga de mídia que o Grupo Engenho vem anunciando seja preenchida.

gsp1

Por: Rodrigo Stabolito

O Google Adwords liberou, em definitivo, uma nova modalidade de anúncios no começo deste mês – o GSP (Gmail Sponsored Promotions). No bom e velho português, nada mais é do que a entrega de publicidade nas caixas de entrada de contas Gmail. O recurso em si não é novo (já estava em fase beta desde o ano passado), porém agora qualquer anunciante / agência está apto(a) a configurar campanhas explorando a funcionalidade.

Resumindo: a cobrança é feita por CPC e a segmentação enquadrada com o sistema da Rede de Display do Google: poderemos configurar por palavra-chave, interesses, informações demográficas ou remarketing. Logo, ao menos na maioria dos casos, não é muito responsável configurar uma campanha deste tipo esperando uma alta taxa de conversão. Por outro lado, creio que, quando criada com muito critério, poderá trazer um retorno real mesmo com a ação de geração de leads ou vendas elevada ao status de KPI. 

É bom também enfatizar que essa modalidade de anúncio tem suas vantagens em relação ao tradicional uso de e-mail marketing – as chamadas serão sempre apresentadas em destaque na caixa de entrada e apenas quando houver clique um custo será debitado na campanha. Como desvantagens, aponto para o fato de não ser possível trabalhar com uma lista personalizada de endereços, além da limitação de impacto aos usuários que usam gmail (mesmo que este detenha grande parcela do “mercado de contas de e-mails”). 

Como em qualquer outro tipo de publicidade, bom senso e tática inteligente são cruciais para uma boa performance. Portanto, coloco minha aposta na mesa: o GSP chega para agregar (e muito) a forma de se fazer remarketing. Afinal a relevância nesse caso é garantida, e poderá ser mais potencializa se o resgate for justamente daquele usuário que encontra-se no gargalo do funil de conversão, possivelmente impactado por um anúncio de Search em momento imediatamente anterior a esta entrega. 

Acertou a mão na segmentação da mídia online e, ainda assim, não consegue gerar conversões satisfatórias? Então pode ser o momento de avaliar a Landing Page de sua campanha. Abaixo, segue uma apresentação da COM sobre Landing Pages e como elas podem contribuir na geração de resultados na web. Confira 😉